Medicina ayurvédica desintoxica o organismo Por Giuliana Reginatto São Paulo, 12 (AE) - Panchakarma, shirodhaara, swedana. Nomes complicadíssimos escondem tratamentos relativamente simples, à base de ervas, cereais e outras substâncias encontradas na natureza.

Elas integram um sistema terapêutico popular na Índia há milênios: a medicina ayurvédica, que deve ganhar fama no Brasil na segunda fase da novela das oito, Caminho das Índias. "O ator Marcelo Brow, que vai representar um especialista em ayurveda, comandará um spa. Eu mesma prestei consultoria para ele", conta a terapeuta Ma Prem Ila, presidente do Instituto Brasileiro de Terapias Ayurveda (Ibrata).

Segundo Ma Prem, a medicina ayrvédica atua na desintoxicação do organismo. "A doença não começa só a partir da comida errada que você ingere, também é desencadeada por emoções erradas. Nós digerimos os alimentos e os sentimentos, tudo aquilo que vemos, ouvimos. Isso tudo se transforma em toxinas que serão acumuladas no órgão mais frágil de cada ser humano. Na ayurveda o terapeuta vai na raiz das doenças, eliminando as toxinas", explica a especialista. "A principal técnica que usamos se chama panchakarma, que possui cinco ações terapêuticas."
Ma Prem indica passar pelo panchakarma ao menos uma vez por ano. "Ele começa com o ‘basti’, que consiste na aplicação via retal de óleo e chá à base de ervas para eliminar gases e fezes. Logo depois vem o ‘virechana’, tratamento que promove a purgação por meio da ingestão de substâncias fitoterápicas laxativas que provocam evacuação frequente. A terceira etapa se baseia no vômito induzido, desencadeado por meio de infusões com ervas e óleos à base de ‘ghee’, a manteiga indiana."
Também conhecida como manteiga clarificada, a substância ‘ghee’ participa de várias terapias na Índia. Ela passa por procedimentos de filtragem e aquecimento, ficando livre de resíduos lácteos. "Na quinta fase do ‘panchakarma’, a ‘nasya’, usamos substâncias à base de ghee. O objetivo é eliminar as toxinas dos ombros para cima com a aplicação de gotas oleosas e fitoterápicas nas narinas, consideradas as entradas da mente na Índia", revela Ma Prem . A quarta etapa do tratamento, ‘raktamokshana’, é a mais polêmica, pois se baseia na retirada de 70 a 100 ml de sangue do organismo. "Na Índia, isso é feito com sanguessugas", acrescenta.

Os indianos acreditam que os cinco procedimentos do ‘panchakarma’ podem promover o equilíbrio dos doshas - energias que regem as funções biológicas. "É o tratamento mais importante quando não há contraindicação. Não é recomendado para cardíacos, pessoas com úlcera, gastrite, hemorróida. Também é necessário pesquisar muito sobre o local onde será feito o tratamento já que a ayurveda ainda não tem registro no Brasil", diz Ma Prem.

Além do ‘panchakarma’, a medicina ayurvédica conta com procedimentos menos radicais, como ‘swedana’, uma sauna terapêutica com vapores exalados de ervas. Também popular é a ‘shirodhaara’, que se caracteriza pelo fluxo contínuo de gotas de óleo medicinal morno sobre a pineal, entre as sobrancelhas. "No Brasil a terapia mais difundida é a massagem ayurvédica, a maioria das pessoas nem sabe que ela faz parte de um sistema de saúde", diz o terapeuta Erick Schulz, diretor do Instituto de Cultura Hindu Naradeva Shala.

"No Instituto realizamos todo tipo de terapias, temos três salas especialmente preparadas para elas. O mais importante é frisar que a ayurveda age na manutenção da saúde, ajudando a prevenir as doenças. Essa é a principal diferença entre ela e a medicina alopática, que age para tratar males já instalados", avalia. Ele enfatiza que a ayurveda se fundamenta no tratamento personalizado, mas destaca alguns procedimentos diários gerais que podem auxiliar quem busca mais saúde.

SERVIÇO
Ibrata - Instituto Brasileiro de Terapias Ayurveda
meditação, cursos e tratamentos. www.ibrata.com.br
Instituto de Cultura Hindu
Naradeva Shala - quiromancia védica, workshops, tratamentos, personal yoga, música indiana. www.naradeva.com.br/website

ROTINA (DYNACHARYA)
1. Acorde às 5h, com o nascer do sol. Esvazie bexiga e intestino
2. Beba um copo de água morna
3. Faça exercícios de respiração com práticas de meditação e ioga para se conectar ao universo
4. Promova a higiene bucal, limpando inclusive a língua
5. Tome café da manhã em quantia regular, antes das 7h
6. Almoce entre 11h e 12h, neste horário o fogo digestivo é mais
intenso. É a refeição mais farta, a quantia deve ser equivalente ao
volume que cabe entre suas duas mãos unidas pelo dedo mínimo
7. Após o almoço caminhe por 15 minutos (ou 100 passos). Durma, mas não ultrapasse os 20 minutos e se deite sobre o lado esquerdo.

8. Faça uma pausa para um chá às 17h e se prepare para o banho, às 18h. Repita os procedimentos de ioga para se desligar da agitação
9. Jante pouco, dando preferência para os legumes. Ande por 15
minuto; lave bem a boca e língua
10. Durma de preferência às 20h, no máximo às 22h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.