BRASÍLIA - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a apreensão e inutilização de três lotes falsificados do medicamento Cialis (Tadalina), usado para disfunção erétil, e fabricado pela empresa Eli Lilly. A medida tem interesse sanitário.

De acordo com a Resolução n.º 3.061, publicada na edição desta terça-feira do Diário Oficial da União, as principais características dos lotes falsificados A172248 e A192658 é a inscrição Não foi fabricado nem comercializado pela empresa Eli Lilly do Brasil nas caixas. Enquanto que no lote original nada há escrito. Nos medicamentos da remessa A231601, a data de validade está alterada para março de 2009, sendo que no original o prazo é junho de 2008.

Não é a primeira vez que a Anvisa determina a apreensão de lotes falsificados de Cialis. Em maio, o lote referente a abril de 2007 foi apreendido.

Leia mais sobre: Anvisa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.