O mecânico Francisco das Chagas Rodrigues de Brito, denunciado por matar e mutilar os órgãos genitais de 42 crianças e adolescentes no Maranhão e no Pará, foi condenado a mais 63 anos de prisão. A condenação se refere ao assassinato de Júnior César Pereira de Melo, de 10 anos, e de Nonato Alves da Silva, de 11 anos, em 2000.

Durante o julgamento, Francisco das Chagas alegou que confessou os crimes sob tortura da Polícia. O promotor Carlos Henrique contestou a alegação de Francisco com a apresentação de um vídeo no qual o acusado confessa com detalhes a forma como atraiu a atenção dos garotos e como cometeu os dois homicídios.

Essa é a sexta condenação do mecânico, acusado de 42 homicídios de crianças e adolescentes. Ao todo ele já foi condenado a 223 anos e dois meses de prisão.

Francisco está preso desde 2003, quando foi acusado de envolvimento na morte do adolescente Jhonathan Vieira. Alguns meses depois, ele confessou este e outros 41 crimes contra meninos ocorridos nas cidades de São José de Ribamar (MA), Paço do Lumiar (MA), São Luís e em Altamira (PA). Em todos os casos, Francisco admitiu que atraía as crianças e adolescentes, estrangulava ou as enforcava e depois retirava, com uma faca, os órgãos genitais das vítimas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.