MEC fecha pólos de ensino a distância de 3 instituições

Três das maiores instituições de ensino de graduação a distância terão de reduzir consideravelmente seus tamanho. A primeira supervisão feita pelo Ministério da Educação (MEC) em quatro centros de ensino superior que se dedicam a esse tipo de ensino revelou que todas têm problemas que vão de falta de coordenadores a pólos de atendimento sem infra-estrutura.

Agência Estado |

Os pólos devem oferecer serviços como bibliotecas e salas para a realização de provas presenciais.

Juntas, as quatro instituições - Universidade do Oeste do Paraná (Unopar), Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Centro Universitário Leonardo da Vinci (Uniasselvi) e Faculdade Educacional da Lapa (Fael) - concentram 46,6% dos 551.860 alunos matriculados em cursos a distância de instituições privadas.

Apenas a Unitins, que hoje tem 92 mil alunos, possui, associada com a Fael, 1.494 pólos de atendimento de ensino a distância. Desses, 1.280 terão de ser fechados. Na Uniasselvi, 60 dos 93 pólos também serão encerrados. Além de fecharem centros, Unitins, Fael e Uniasselvi terão de consertar os outros problemas nos pólos restantes. Também os vestibulares estão suspensos até segunda ordem. Novos centros só poderão ser abertos depois de cumpridos os termos de acordo assinado com o ministério. No entanto, os pólos ainda devem funcionar até que os atuais alunos terminem seus cursos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG