NOVA YORK (Reuters) - O ex-Beatle Paul McCartney está exortando o mundo a optar pela alimentação vegetariana como medida de combate ao aquecimento global e se diz surpreso pelo fato de mais grupos ambientalistas não estarem fazendo o mesmo. Em entrevista concedida ao grupo de defesa dos direitos dos animais Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (Peta), McCartney disse que a indústria mundial de carne é um dos grandes fatores que contribuem para o aquecimento global. Uma transcrição de sua entrevista à Peta foi entregue à Reuters.

'A maior mudança que qualquer pessoa pode fazer em seu próprio estilo de vida é tornar-se vegetariana', disse McCartney, vegetariano há muitos anos. 'Exorto a todos que dêem esse passo simples para ajudar o meio ambiente e salvá-lo para as crianças do futuro'.

McCartney disse que a quantidade de terra e água usada para manter a indústria da carne faz desta uma dos grandes fatores que contribuem para as mudanças climáticas e queixou-se de que a maioria dos grupos ambientalistas não cita a opção vegetariana como uma de suas principais prioridades.

'É muito surpreendente que a maioria das grandes organizações ambientalistas deixe a opção de tornar-se vegetariano de fora de suas listas das principais sugestões para frear o aquecimento global', disse ele.

Um relatório de 2006 da ONU constatou que a criação de gado gera mais gases causadores do efeito estufa que os transportes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.