Mau tempo ainda atrapalha trânsito em vias do Rio de Janeiro

As chuvas que atingem o Estado do Rio de Janeiro, desde segunda-feira, provocaram alagamentos e deslizamentos de terra. Com isso, o trânsito ainda segue bastante prejudicado na capital fluminense nesta quinta-feira.

iG São Paulo |


Arte iG

Na Linha Amarela, são ruins as condições de tráfego no sentido Barra da Tijuca. De acordo com a concessionária Lamsa, há congestionamento a partir do acesso à Linha Vermelha até a avenida Brasil. Há retenção também entre a Cidade de Deus e a avenida Ayrton Senna, que está congestionada na altura do Via Parque, sentido Jacarepaguá. No sentido centro, tráfego flui bem.

Em Copacabana, o motorista encontra lenditão na avenida Atlântica, altura do posto 6, sentido Leme. Na região da Lagoa, os piores pontos são: rua Jardim Botânico, altura do Parque Lage, tanto no sentido Botafogo como Gávea; e av. Borges de Medeiros, altura da Rua Mário Ribeiro, sentido Túnel Rebouças.

Interdições

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio (CET-Rio), a  Auto-Estrada Grajaú-Jacarepaguá está interditada na altura do km 5, pelo risco de deslizamento. Ela deve continuar fechada por semanas para a realização de obras de contenção.

Outras vias que também possuem bloqueios são a Estrada da Grota Funda, na zona oeste, que está fechada nos dois sentidos; e a avenida Epitácio Pessoa, no bairro do Leblon, onde há duas faixas interditadas no sentido Ipanema.

Vias liberadas

Conforme a CET-Rio, o Elevado do Joá foi reaberto na manhã desta quinta-feira e foi implantada uma faixa reversível. Os painéis de mensagens variáveis informam aos motoristas a reabertura da avenida Niemeyer e do Elevado do Joá.

O acesso ao Túnel Rebouças pela rua Cosme Velho, que estava interditado desde terça-feira, também foi reaberto e funciona em uma faixa.

Histórico

Desde a noite de segunda-feira, chove forte no Estado do Rio de Janeiro. Em menos de 24h, o número de mortos ultrapassou o registrado em todo o verão no Estado de São Paulo.

A situação se agravou ainda mais na noite de quarta-feira, quando um deslizamento de terra atingiu pelo menos 50 casas no Morro do Bumba, em Niterói. Até o momento, mais de 150 pessoas morreram . Com isso, a tragédia no Rio já supera a ocorrida em Santa Catarina, em novembro de 2008, quando morreram 135 pessoas por causa dos temporais.

A previsão é de que o número de vítimas aumente ainda mais durante as buscas no Morro do Bumba. O Corpo de Bombeiros estima que até 200 pessoas tenham sido soterradas .


Dramas e relatos

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas

    Leia tudo sobre: chuvachuvastemporais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG