A candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, disse hoje (22) que pretende destinar R$ 1,96 bilhão por ano às obras de ampliação do Metrô em parceria com os governos estadual e federal, se for eleita. A proposta foi apresentada em ciclo de debates organizado por representantes do setor de construção civil, no Instituto de Engenharia, na zona sul da capital.

Questionada sobre uma eventual dificuldade de negociar a verba com o governador José Serra, do PSDB, Marta respondeu: "A conversa vai rolar tranqüila igualmente, porque todos querem o bem de São Paulo".
No projeto da petista, a cada ano, a Prefeitura injetaria R$ 490 milhões no Metrô, o Estado, R$ 980 milhões, e a União, R$ 490 milhões. Segundo Marta, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, topou o investimento. "O que temos para o governo estadual é uma sugestão. Os números são conversáveis", disse a candidata. "Ganhando a eleição, sentamos e conversamos. Não vejo porque o governador Serra não vá querer essa parceria. Hoje os problemas de São Paulo são tão gigantescos que só uma instância não dá conta."
O objetivo do plano é fazer os trilhos do Metrô avançarem 10,5 quilômetros por ano. Atualmente, a cidade conta com 61,3 km. Marta admitiu não ter investido no Metrô durante sua gestão como prefeita de 2000 a 2004, mas defendeu que houve uma tentativa de fazer isso e que, mesmo assim, os transportes eram "uma das áreas mais bem avaliadas" de seu governo. A candidata disse ainda que pretende inaugurar oito terminais de ônibus se for eleita.
Os candidatos a prefeito Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab (DEM) e Paulo Maluf (PP) também foram convidados pelas entidades a participar, em outras datas, de ciclos de debates sobre a infra-estrutura da cidade. Maluf participará do evento na próxima segunda-feira (28) e Alckmin e Kassab, no mês que vem.
AGENDA - Hoje (22), Alckmin inaugurou o comitê que concentrará as discussões sobre seu Plano de Governo, nos Jardins. À medida que forem concluídas as propostas do candidato, elas serão publicadas no site oficial de Alckmin. Amanhã (23), ele participa do seminário "Cidade Digital e Governo Eletrônico", no Itaim Bibi, zona sul.
Kassab discutiu com comunidades da Casa Verde, na zona norte, seu plano de governo. O encontro aconteceu na quadra da Escola de Samba Peruche. Amanhã, o candidato visita uma rua de comércio do Jabaquara, na zona sul, e faz reuniões sobre seu plano de governo com moradores de Cidade Tiradentes, na zona leste, e de Pinheiros, na zona oeste.
Hoje, Maluf visitou ruas de comércio de Cidade Ademar, na zona sul. Amanhã (23), o candidato irá a São Miguel Paulista, na zona leste. Soninha Francine (PPS) caminhou pelo centro comercial de São Miguel Paulista, na zona leste, e participou de um encontro de motoqueiros no Ginásio do Ibirapuera. Amanhã, ela visitará o Instituto Espaço e Vida, em Santana, zona norte, gravará programas para o horário eleitoral gratuito e dará uma entrevista.
Renato Reichmann (PMN) esteve hoje no Centro Educacional Unificado (CEU) Horizonte Azul, no Jardim Ângela, zona sul, e deu entrevista a uma emissora de televisão. Amanhã, passará o dia em gravações de entrevistas. Levy Fidélix (PRTB) amanhã terá uma reunião com alunos da Universidade de São Paulo (USP) para preparação de um debate que acontece em agosto, visitará a presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e concederá uma entrevista.
Anaí Caproni (PCO), Ciro Moura (PTC) têm hoje e amanhã compromissos internos. Os candidatos do PCB, Edmilson Costa, e do PSOL, Ivan Valente, não enviaram suas agendas até o fechamento dessa matéria e a reportagem da Agência Estado não conseguiu contato com seus assessores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.