Marta quer parceria com Serra e Lula no Metrô

A candidata do PT à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, disse hoje (22) que pretende destinar R$ 1,96 bilhão por ano às obras de ampliação do Metrô em parceria com os governos estadual e federal, se for eleita. A proposta foi apresentada em ciclo de debates organizado por representantes do setor de construção civil, no Instituto de Engenharia, na zona sul da capital.

Agência Estado |

Questionada sobre uma eventual dificuldade de negociar a verba com o governador José Serra, do PSDB, Marta respondeu: "A conversa vai rolar tranqüila igualmente, porque todos querem o bem de São Paulo".
No projeto da petista, a cada ano, a Prefeitura injetaria R$ 490 milhões no Metrô, o Estado, R$ 980 milhões, e a União, R$ 490 milhões. Segundo Marta, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, topou o investimento. "O que temos para o governo estadual é uma sugestão. Os números são conversáveis", disse a candidata. "Ganhando a eleição, sentamos e conversamos. Não vejo porque o governador Serra não vá querer essa parceria. Hoje os problemas de São Paulo são tão gigantescos que só uma instância não dá conta."
O objetivo do plano é fazer os trilhos do Metrô avançarem 10,5 quilômetros por ano. Atualmente, a cidade conta com 61,3 km. Marta admitiu não ter investido no Metrô durante sua gestão como prefeita de 2000 a 2004, mas defendeu que houve uma tentativa de fazer isso e que, mesmo assim, os transportes eram "uma das áreas mais bem avaliadas" de seu governo. A candidata disse ainda que pretende inaugurar oito terminais de ônibus se for eleita.
Os candidatos a prefeito Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab (DEM) e Paulo Maluf (PP) também foram convidados pelas entidades a participar, em outras datas, de ciclos de debates sobre a infra-estrutura da cidade. Maluf participará do evento na próxima segunda-feira (28) e Alckmin e Kassab, no mês que vem.
AGENDA - Hoje (22), Alckmin inaugurou o comitê que concentrará as discussões sobre seu Plano de Governo, nos Jardins. À medida que forem concluídas as propostas do candidato, elas serão publicadas no site oficial de Alckmin. Amanhã (23), ele participa do seminário "Cidade Digital e Governo Eletrônico", no Itaim Bibi, zona sul.
Kassab discutiu com comunidades da Casa Verde, na zona norte, seu plano de governo. O encontro aconteceu na quadra da Escola de Samba Peruche. Amanhã, o candidato visita uma rua de comércio do Jabaquara, na zona sul, e faz reuniões sobre seu plano de governo com moradores de Cidade Tiradentes, na zona leste, e de Pinheiros, na zona oeste.
Hoje, Maluf visitou ruas de comércio de Cidade Ademar, na zona sul. Amanhã (23), o candidato irá a São Miguel Paulista, na zona leste. Soninha Francine (PPS) caminhou pelo centro comercial de São Miguel Paulista, na zona leste, e participou de um encontro de motoqueiros no Ginásio do Ibirapuera. Amanhã, ela visitará o Instituto Espaço e Vida, em Santana, zona norte, gravará programas para o horário eleitoral gratuito e dará uma entrevista.
Renato Reichmann (PMN) esteve hoje no Centro Educacional Unificado (CEU) Horizonte Azul, no Jardim Ângela, zona sul, e deu entrevista a uma emissora de televisão. Amanhã, passará o dia em gravações de entrevistas. Levy Fidélix (PRTB) amanhã terá uma reunião com alunos da Universidade de São Paulo (USP) para preparação de um debate que acontece em agosto, visitará a presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e concederá uma entrevista.
Anaí Caproni (PCO), Ciro Moura (PTC) têm hoje e amanhã compromissos internos. Os candidatos do PCB, Edmilson Costa, e do PSOL, Ivan Valente, não enviaram suas agendas até o fechamento dessa matéria e a reportagem da Agência Estado não conseguiu contato com seus assessores.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG