Marinho e Morando disputam 2º turno em São Bernardo

Com 99,84% dos votos apurados ate as 0h17, São Bernardo do Campo, no Grande ABC (SP), terá uma disputa no segundo turno entre o ex-ministro do Trabalho Luiz Marinho (PT), candidato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que estava com 48,26% dos votos válidos (194.570), e o candidato Orlando Morando (PSDB), que estava com 37,57% (151.

Agência Estado |

459).

Em Santo André, o candidato Vanderlei Siraque (PT) liderava à 0h05, com 48,53% dos votos válidos, num cenário ainda indefinido quanto à possibilidade de haver segundo turno contra o petebista Dr. Aidan, com 21,27% (65.904) ou o democrata Salles, com 19,35% (59.940). Também era impossível afirmar se Siraque ganharia no primeiro turno.

Em São Caetano do Sul, Com 99,69% dos votos apurados à 0h13, o prefeito José Auricchio (PTB) foi reeleito com 78,13% (62.136). Em segundo lugar, ficou o candidato Jayme Tortorello (PT), com 13,03% (10.359), não sendo mais possível uma mudança no quadro.

Em Diadema, o prefeito eleito foi Mário Reali (PT) no primeiro turno, com 58,22% (133.035) dos votos válidos, à 0h13, quando 99,44% dos votos estavam apurados e não poderia haver mais nenhuma mudança. O candidato José Augusto da Silva Ramos (PSDB) ficou em segundo, com 35,48% (81.090).

À 0h17, o ex-prefeito Oswaldo Dias (PT) estava na frente na apuração em Mauá, com 48,19% dos votos válidos, seguido do candidato Chiquinho do Zaira (PSB), com 27,18%, com 98,94% das urnas totalizadas. Apesar de quase todos os votos terem sido contados, ainda não era possível definir se Dias voltaria à prefeitura no primeiro turno ou se disputaria o segundo turno com o socialista.

Em Ribeirão Pires, com 100% das urnas apuradas, o prefeito Clóvis Volpi (PV) foi reeleito com 73,20% (44.034) dos votos válidos, contra 13,43% (8.072) do candidato Mário Nunes (PT).

E em Rio Grande da Serra, o candidato Kiko (PSDB) foi eleito prefeito. Com pouco mais da metade dos votos apurados (53,66%) às 22h26, o tucano tinha 79,94% dos votos válidos (10.478) contra 19,03% (2.495) do petista Cafu. Com isso, não era mais possível que o segundo colocado alcançasse o tucano.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG