O ministro da Previdência, Luiz Marinho, disse hoje que sua candidatura à prefeitura de São Bernardo do Campo é uma possibilidade real, mas que ainda está analisando a idéia porque existe uma pressão para que continue à frente do ministério. Vou ter que tomar essa decisão até o final do mês (pois o prazo de desincompatibilização é 5 de junho) e, depois, anunciarei se fico no ministério ou saio candidato, reiterou, após participar do velório do deputado Ricardo Izar, na manhã de hoje, na Assembléia Legislativa de São Paulo.

O ministro comentou também a respeito da pré-candidatura da ministra do Turismo, Marta Suplicy (PT), à sucessão municipal da Capital. Segundo ele, a candidatura de Marta está praticamente certa. "Fico na torcida para que nossa companheira Luiza Erundina (deputada federal pelo PSB) possa fazer uma dobradinha com a companheira Marta. Será uma dupla forte para enfrentar a disputa na cidade de São Paulo e em condições competitivas para ganhar as eleições", destacou.

Luiz Marinho comentou, ainda, a proposta das duas centrais sindicais do País - a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical - em reduzir a jornada semanal de trabalho de 44 horas para 40 horas. O ministro disse que, na medida em que a jornada praticada hoje por vários segmentos da economia brasileira é inferior à jornada máxima, é um sinal pleno da possibilidade dessa redução. Mas é necessário fazer de forma gradativa. "Creio que a economia está em bom momento, inclusive podendo dar suporter a essa redução de forma tranqüila."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.