Marina faz Ciro rever planos para as eleições de 2010

Antes mesmo de ser confirmada, a candidatura da senadora Marina Silva (PT-AC) à Presidência da República já começou a impactar nas articulações para a eleição do ano que vem.

Agência Estado |

Diante do convite feito pelo PV a Marina para que saia candidata ao Planalto em 2010, o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) começou a rever a possibilidade de disputar o governo de São Paulo e voltou a investir na tese de que quer mesmo concorrer à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ciro comentou com aliados que a entrada de Marina na corrida criaria um cenário muito mais favorável a uma candidatura sua ao Planalto. Com a senadora na disputa, argumentou, a eleição perderia o caráter plebiscitário esperado pelo PT e pelo PSDB, ajudando a garantir um segundo turno.

A expectativa é a de que Ciro diga pessoalmente a Lula que quer concorrer à Presidência. Os dois devem se reunir esta semana com o presidente do PSB, governador Eduardo Campos (PE), e dirigentes das duas siglas. Na segunda-feira, no Rio de Janeiro, Ciro disse que terá uma conversa franca com Lula. Mas afirmou que, do encontro, não sairá a definição sobre seu futuro político.

Saída dada como certa

Marina ainda não deu uma resposta ao PV, mas sua saída do PT já é dada como certa por aliados. Ela tirou o último fim de semana para conversar com familiares e amigos no Acre. Quem esteve com a senadora saiu convencido de que há pouca chance de ela ficar no PT.

Na lista dos que se reuniram com Marina estão o governador Binho Marques e o ex-governador Jorge Viana. Nas conversas, ela não disfarçou o entusiasmo com a possibilidade de liderar uma campanha presidencial e reiterou que está decepcionada com o PT. Destacou, porém, que não fará nenhum movimento para arrastar para o PV seus aliados.

Gilberto Gil

Gilberto Gil, cantor, compositor e ex-ministro da Cultura, disse ontem que não foi convidado para ser vice numa eventual candidatura da senadora Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, à Presidência. Gil, que ensaiava ontem à tarde no Rio de Janeiro com a sambista Dona Ivone Lara, respondeu à questão da candidatura por meio de sua assessoria de imprensa. Segundo o artista, não houve um convite oficial e ele prefere não falar sobre hipóteses. Eu não tenho de falar sobre o que eu faria se houvesse um convite, é meu direito não falar sobre isso, afirmou.

Leia mais sobre Marina Silva

    Leia tudo sobre: marina silva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG