SÃO PAULO - Apresentada como a nova voz do Partido Verde, a senadora Marina Silva (AC), pré-candidata do PV à sucessão presidencial, foi o destaque do programa eleitoral da legenda que foi ao ar pela TV nesta quinta-feira.

  • Marina Silva confirma Guilherme Leal como vice na chapa
  • CNT/Sensus: Dilma sobe em intenção de voto e se aproxima de Serra
  • AE
    Marina Silva em visita a Americana

    Marina Silva em visita a Americana

    Marina, que tem 6,8% em recente pesquisa de intenção de voto para presidente, esteve presente em quase todos os dez minutos do programa, dividindo o tempo apenas com seu provável vice, o empresário Guilherme Leal, e com o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ).

    Além do meio ambiente

    O tema do meio ambiente, caro a Marina, não foi a única bandeira defendida pela senadora, ex-ministra da área. A educação também foi lema de destaque, em uma tentativa de atrair o eleitor jovem.

    "Estou no PV porque sinto que as pessoas, principalmente os jovens, começam a se reencontrar com o sonho. Eu também quero ser uma mantenedora de utopias e participar de um movimento político que, através dos sonhos e dos ideais, seja possível mobilizar as pessoas para construir no presente o futuro que queremos para nossos filhos e netos", disse Marina no programa, justificando sua adesão ao PV, depois de 30 anos de militância no PT.

    Lula

    Quanto a seu afastamento do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que a escolheu como ministra do Meio Ambiente em 2002, Marina foi econômica e resumiu sua posição afirmando que "a vida tem sua dinâmica e a política também."

    "A minha relação com o presidente Lula sempre foi de respeito e de amizade. Afinal de contas, fomos companheiros de partido e jornada durante 30 anos. É claro que a vida tem sua dinâmica e a política também", disse.

    Lula foi citado uma última vez ao lado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), quando a senadora afirmou que ambos deram uma grande contribuição colocando "quase todas as crianças na escola, mas ainda é preciso dar um passou adiante, a educação de qualidade."

    Gabeira, o mestre de cerimônias

    Coube a Gabeira, até agora a principal liderança do PV e que deve se candidatar ao governo do Rio de Janeiro, atuar como mestre de cerimônias e dar as boas-vindas à novata na legenda.

    "Valeu a pena manter o Partido Verde vivo por mais de 20 anos para esperar esse momento histórico. Para ter a oportunidade de receber a Marina Silva. Para ter a oportunidade de, junto com ela, interferir na vida política deste país."

    Guilherme Leal, um dos controladores da empresa de cosméticos Natura, falou da parceria com o PV e com a pré-candidata e chegou a dizer que deseja um país "mais bonito."

    "Com Marina, o PV e milhões de brasileiros eu sonho em construir um Brasil melhor, mais justo, mais generoso, mais bonito. Um Brasil feliz", disse o empresário.

    Trajetória

    A trajetória da senadora mereceu destaque, desde seu nascimento em um garimpo no Acre, a alfabetização aos 16 anos, o supletivo, o curso superior em História e a carreira política como vereadora, deputada estadual e senadora nos últimos 15 anos.

    O ingresso na política foi pelas mãos do líder seringueiro Chico Mendes, assassinado em 1988. "Ganhei um irmão mais velho", disse ela.

    A defesa do direto à educação e a preservação do meio ambiente, no entanto, ganharam frases vagas. "(A educação é a) alavancagem para o desenvolvimento econômico, cultural e social." Ou "catástrofes que têm acontecido no campo e na cidade nos mostram que a luta pela melhoria da qualidade de vida e a defesa pelo meio ambiente caminham juntas, lado a lado."

    Leia também:

    Leia mais sobre: Eleições 2010

      Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.