Marina diz que não foi consultada sobre Unger no PAS

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse hoje que não foi consultada sobre a indicação do ministro extraordinário de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, para gestor do Plano da Amazônia Sustentável (PAS). Nos bastidores, comenta-se que esse foi um dos fatores que levou a ministra a pedir demissão.

Agência Estado |

Marina, entretanto, não confirmou isso. "Não posso dizer que meu gesto foi em função do Mangabeira. Não é uma questão pessoal", disse ela.

Marina concedeu entrevista coletiva para falar de sua saída do ministério, classificada por ela como "uma decisão difícil". "Não posso dizer que não é doloroso, mas estou tranqüila quanto à minha decisão", disse ela. Segundo a ex-ministra, sua saída neste momento do ministério fortalece a agenda ambiental. "Percebemos que havia uma estagnação e agora cria-se um novo processo, com um novo ministro."

Marina elogiou seu sucessor, o atual secretário de Meio Ambiente do Rio, Carlos Minc, a quem chamou de "um amigo". "A escolha de Carlos Minc qualifica esse processo", disse Marina, afirmando que conhece o novo ministro "desde quando ele tinha cabelo". A senadora disse ter ficado feliz com a afirmação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que a política ambiental não vai mudar.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG