A senadora Marina Silva (PV-AC) afirmou hoje, em entrevista coletiva realizada em São Paulo, que só no ano que vem discutirá com o PV uma candidatura à Presidência da República. Marina explicou que desde que iniciou as negociações com a Executiva do PV deixou claro que a candidatura seria um ponto secundário.

Em primeiro lugar, disse ela, vem a revisão do programa do partido. "Fico honrada com o convite para ser candidata e pelo acolhimento popular, mas a minha decisão só será em 2010", afirmou.

O vice-presidente do PV, Alfredo Sirkis, completou a afirmação da senadora dizendo que, quando Marina diz que sua candidatura será decidida de 2010, é uma resposta contrária à antecipação da campanha eleitoral feita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já definiu seu apoio à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Para Sirkis, Lula prestou um desserviço à sociedade brasileira ao antecipar o processo eleitoral. "Assuntos importantes que deveriam ser debatidos no País foram deixados de lado por causa da campanha a presidente", criticou.

Marina relativizou a importância da força do voto evangélico no País. "Eu sou evangélica e faço questão de professar a minha fé, mas acho que não devemos fazer nenhum apartamento de classes no Brasil." Segundo a senadora, cada eleitor votará de acordo com suas convicções em relação ao que pensa sobre a preservação ambiental, já que esta será uma das principais bandeiras do partido. Segundo Marina, o eleitor faz parte de um Estado que é laico.

A senadora preferiu não entrar na provocação de como seria uma disputa eleitoral de "mulher para mulher" em 2010, levando em conta sua esperada candidatura e a provável participação de Dilma. "Tanto mulheres quanto homens estão dispostos a fazer um debate sobre uma candidatura feminina", afirmou. "O Brasil tem se preparado para isso. A vantagem de ter uma candidatura feminina é que a mulher tem capacidade de dividir a autoria das coisas. Não se deve estabelecer uma guerra entre homens e mulheres."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.