Marina admite que não há partido ideal e vê saneamento do PV

BRASÍLIA (Reuters) - Em conversações com o PV para uma provável filiação, a senadora Marina Silva (AC), que anunciou nesta quarta-feira sua saída do PT, admitiu que não existe um partido ideal e que todos têm problemas a serem saneados. Perguntada se o PV precisa colocar em questão a liderança do ex-ministro do Meio Ambiente e deputado José Sarney Filho (MA) no partido, Marina defendeu a necessidade de sanear a legenda.

Reuters |

"Nunca tive a ilusão, nos últimos 10, 15 anos, de que os partidos seriam perfeitos", afirmou a jornalistas, após anunciar que está deixando o PT.

"Hoje tenho a clareza de que todos têm problemas, e todos têm problemas a serem saneados, a realidade do PV não será diferente."

Marina frisou que foi a disposição do PV de rever sua estrutura e programa que a levou a avaliar a proposta de filiação. A expectativa é que ela se candidate à Presidência nas eleições de 2010.

A senadora ressaltou, porém, que não tem a intenção de prejulgar ninguém do partido e afirmou que, do ponto de vista programático, Sarney Filho sempre esteve identificado com a causa ambiental.

O pai de Sarney Filho, senador José Sarney (PMDB-AP), tem sido alvo de uma série de denúncias desde que assumiu a presidência do Senado em fevereiro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG