Marido de atriz Brittany Murphy rejeita alegações de overdose

Simon Monjack, o marido da atriz Brittany Murphy, morta domingo aos 32 anos, disse que está destruído pela morte da esposa e negou que ela tenha sido provocada por uma overdose.

AFP |

"Meu universo foi destruído", declarou Monjack em entrevista concedida ao programa Acess Hollywood, dedicado à vida das celebridades.

A atriz faleceu domingo em casa. "Sua mãe, Sharon, a encontrou no banheiro e começou a gritar; eu liguei imediatamente para o 911", o número de emergência, relatou Monjack no programa.

"Posso descartar desde já" que a morte de Brittany Murphy tenha sido provocada por uma overdose, afirmou.

"Ela estava cansada e um pouco triste, pois estava doente", explicou, contando que ambos tinham passado a noite de sábado assistindo a filmes na residência do casal, em Hollywood Hills.

Em sua entrevista ao Hollwood Acess, o roteirista britânico afirmou que Brittany tinha tido "uma laringite". "Ela estava cansada no fim do ano, havia participado de dois filmes", explicou.

A necropsia do corpo da atriz não revelou nenhum "traumatismo", e as causas da morte não serão conhecidas antes de "quatro a seis semanas", informou o Instituto Médico Legal de Los Angeles, destacando que exames toxicológicos serão efetuados.

Um médico legista de Los Angeles, Ed Winter, afirmou mais cedo que a jovem faleceu em decorrência de problemas cardíacos.

"É horrível. A morte de uma bela jovem, ícone de Hollywood, deve ser explicada, não pode ser simplesmente um acidente trágico", declarou Monjack à revista People, afirmando que assim como a família de sua esposa, ficou chocado com as alegações de morte por overdose.

De acordo com o site TMZ, especializado na vida das celebridades e primeiro a anunciar a morte de Michael Jackson em junho, grandes quantidades de medicamentos controlados foram encontrados na casa da atriz.

Segundo o site, a longa lista de remédios incluída analgésicos, antidepressivos e ansiolíticos. Não foram encontradas drogas nem bebidas alcoólicas.

Murphy ficou conhecida fazendo séries televisivas, como "Blossom", seu primeiro papel, "Sister, Sister," "O quinteto/Party of Five" e "Frasier", entre outras, durante os anos 1990 antes de conseguir seu primeiro personagem no filme para cinema "Patricinha de Beverly Hills".

Depois trabalhou em filmes como "Garota interrompida", "Grande menina, pequena mulher", "Sin City" e "Rua das ilusões".

Apesar de ficar marcada por papeis de adolescentes problemáticas, ela procurou diversificar sua carreira com personagens mais leves.

oh/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG