Maria Bonita traz identidade do Nordeste à SPFW

Ao som de Dorival Caymmi, o Nordeste brasileiro deu as caras hoje na coleção da Maria Bonita, na 25ª São Paulo Fashion Week (SPFW), no Pavilhão da Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Os modelos desfilaram em calças largas e mais curtas, paletós de variadas dimensões, macacões com detalhes de cordas, tudo em tecidos naturais.

Agência Estado |

"A coleção não tem um tema. Eu captei algumas identidades durante uma viagem que fiz ao Nordeste", contou a estilista Danielle Jensen nos bastidores da marca, ao terminar o desfile. "O perfil masculino continua nesta coleção e já é uma história da marca."

As formas amplas dos vestidos foram redimensionadas pelas cordas, que criaram novas formas ou simplesmente apareceram como suspensórios. Foram poucas as cores da base da coleção: preto, branco e barro, às vezes casadas como azul-anil, coral, turquesa, verde, lilás, cinza e estanho. "As listras saíram das redes nordestinas que são muito coloridas", disse a estilista.

Entre os tecidos, linho, algodão tradicional e o resinado, renda do Nordeste e tricô manual. "O tricô com crochê é feito manualmente, como as redes de pesca", destacou Danielle. Os acessórios também seguiram a influência regional. Os óculos foram fabricados com madeira da Amazônia e artesanalmente. "Não há um par de óculos igual ao outro", observou a estilista. Nos pés, sandálias de couro inspiradas nas das feiras e redesenhadas, além de sapatos masculinos feitos de palha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG