Maré alta afeta o funcionamento das barcas no Rio de Janeiro

A maré alta, reflexo das fortes chuvas que atingem o Rio desde o início a última segunda-feira, afeta o funcionamento das barcas nesta quinta-feira. De acordo com a concessionária Barcas S.A., a operação da linha Charitas-Praça XV está temporariamente suspensa.

iG Rio de Janeiro |

Segundo a empresa, o trajeto dessa linha passa pela entrada da Baía de Guanabara. No local, por causa da maré alta, há ondas de até três metros. Especialistas explicam que o deslocamento de uma frente fria associado à formação de um ciclone extratropical provoca, até o fim da semana, ondas gigantes tanto em alto-mar como na costa de diversas cidades litorâneas da região Sudeste do País. Assim, em virtude das condições marítimas, as operações foram paralisadas.

Conforme a Barca S.A, a linha Niterói-Praça XV, que normalmente opera com intervalos de 10 minutos, está com viagens a cada 20 minutos. As linhas de Paquetá e Cocotá funcionam normalmente. 

Metrô e trem

No metrô, as condições são boas. A concessionária Metrô Rio informa que não há registro de incidentes e os intervalos entre as composições são de seis minutos nas Linhas 1 e 2. O panorama também é favorável nos trens. Segundo a concessionária Supervia, todos os ramais operam normalmente, com intervalos regulares.

Histórico

Desde a noite de segunda-feira, chove forte no Estado do Rio de Janeiro. Em menos de 24h, o número de mortos ultrapassou o registrado em todo o verão no Estado de São Paulo.

A situação se agravou ainda mais na noite de quarta-feira, quando um deslizamento de terra atingiu pelo menos 50 casas no Morro do Bumba, em Niterói. Até o momento, mais de 150 pessoas morreram . Com isso, a tragédia no Rio já supera a ocorrida em Santa Catarina, em novembro de 2008, quando morreram 135 pessoas por causa dos temporais.

A previsão é de que o número de vítimas aumente ainda mais durante as buscas no Morro do Bumba. O Corpo de Bombeiros estima que até 200 pessoas tenham sido soterradas .


Dramas e relatos

Leia também:

Leia mais sobre: chuvas

    Leia tudo sobre: chuvachuvas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG