Após ter o pedido de habeas-corpus rejeitado pelo Tribunal Regional Federal (TRF) nesta terça-feira em São Paulo, o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza entrou com pedido de liberdade no Supremo Tribunal Federal (STF). O advogado de Rogério Tolentino, sócio de Valério e que continua detido, também apresentou pedido de habeas-corpus ao Supremo.

Valério está preso há 94 dias, réu da Operação Avalanche, investigação da Polícia Federal sobre suposto esquema de desmoralização de dois fiscais da Fazenda estadual, que multaram em R$ 104 milhões o dono de uma cervejaria, amigo do empresário Marcos Valério. Ele é acusado criminalmente por formação de quadrilha, denunciação caluniosa e corrupção ativa.

A defesa do empresário pediu a extensão da decisão de ontem do presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, que concedeu liberdade a Ildeu da Cunha Pereira Sobrinho e aos policiais federais Antônio Vieira Silva Hadano e Fábio Tadeu dos Santos Gatto. Os três também foram presos na Operação Avalanche.

Leia mais sobre: Operação Avalanche

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.