Marcos Valério é novamente denunciado pelo Ministério Público

BELO HORIZONTE ¿ O Ministério Público Federal em Minas Gerais acionou a Justiça para abertura de mais uma ação penal contra o empresário e publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza. Essa é a terceira denúncia contra ele em menos de um mês. Desta vez, Marcos Valério é acusado do crime de sonegação fiscal.

Redação |

Acordo Ortográfico

Segundo a denúncia, o publicitário, juntamente com sua esposa, Renilda Santiago, teriam omitido informações e prestado declarações falsas à Receita Federal relativamente ao pagamento do Imposto de Renda referente aos anos de 2001 e 2002.

Posteriormente, no início do segundo semestre de 2005, os denunciados retificaram ambas as declarações, mas persistiram os mesmos vícios das declarações originais. As retificações apontaram a sonegação de mais de um R$ 1,7 milhão que, acrescidos de juros e multa proporcional, totalizaram um crédito tributário de mais de R$ 5 milhões.

Os procedimentos administrativos fiscais já transitaram em julgado administrativamente e foram encaminhados à Procuradoria da Fazenda Nacional para cobrança desse débito.

De acordo com o Ministério Público Federal, Marcos Valério e a esposa não comprovaram a origem dos recursos movimentados por eles em mais de oito contas bancárias distintas. A nova acusação pode levar a uma condenação em que a pena máxima prevista é de cinco anos de prisão.

Relembre as datas

OBrito News

Valério foi denunciado três vezes em menos de 1 mês

No dia 28 de novembro, a Justiça Federal de Santos (SP) aceitou a denúncia formal do Ministério Público Federal contra Marcos Valério . O publicitário é acusado de ter "encomendado" um inquérito policial falso para intimidar dois fiscais da Fazenda paulista que haviam multado uma empresa ligada à Cervejaria Petrópolis, a Praiamar, em R$ 104 milhões.

Em 19 de novembro, o Ministério Público já havia denunciado Marcos Valério e outras 26 pessoas, incluindo diretores e ex-diretores do Banco Rural , por crimes relacionados ao chamado "mensalão mineiro". Segundo a denúncia, o grupo organizou um esquema que teria beneficiado o senador Eduardo Azeredo (PSDB), durante sua campanha de reeleição ao governo de Minas Gerais em 1998.

No dia 10 de outubro, Marcos Valério foi preso com outras 16 pessoas na Operação Avalanche, da Polícia Federal . Segundo a PF, o grupo composto por empresários, despachantes aduaneiros, advogados e policiais civis e federais praticava extorsão, fraudes fiscais e corrupção.

Valério está detido na penitenciária de Tremembé, no interior paulista. Segundo o Ministério Público, se somadas, as penas para as três denúncias feitas contra o publicitário chegam a mais de 80 anos de reclusão.

O publicitário Marcos Valério ficou conhecido pelo envolvimento no caso do "mensalão" em 2005. De acordo com denúncias do então deputado Roberto Jefferson, o empresário participava da distribuição de "mesadas" de R$ 30 mil a deputados de partidos da base aliada do Partido dos Trabalhadores (PT).

Ele foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal por corrupção ativa por duas vezes, peculato por três vezes, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e formação de quadrilha.

Leia mais sobre: Marcos Valério


    Leia tudo sobre: marcos valério

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG