Nomeado pela Executiva nacional do DEM, o senador Marco Marciel (PE) vai comandar o diretório regional do partido em Brasília até que um novo seja eleito. Por pressão da direção da legenda, que se sentia incomodada com o envolvimento do diretório regional no escândalo do mensalão da capital, o deputado Osório Adriano, que presidia interinamente o partido, tomou a drástica decisão de autodissolução do diretório regional.

Desde o início do escândalo do mensalão no governo de José Roberto Arruda, o DEM tem sofrido um sério desgaste político. Principalmente porque o escândalo passou a ser conhecido por "mensalão do DEM" - levando, assim, a legenda a se igualar ao PT e ao PSDB, envolvidos em outros casos.

Com a dissolução do diretório regional do DEM de Brasília a Executiva nacional do Democratas espera reduzir um pouco o desgaste que a legenda sofreu nos últimos meses. "A autodissolução teve o objetivo de evitar novos traumas à legenda", disse Osório Adriano. "Não podemos enfrentar a cada dia uma acusação. Achei menos traumático entregar à Executiva Nacional o pedido de autodissolução", disse.

O presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), afirmou que todos os filiados ao partido terão de deixar os cargos que têm no governo do Distrito Federal. "Quem não seguir esta diretriz pode ser advertido, suspenso ou expulso. Todos aqueles que tiverem pretensão eleitoral deixarão o governo, com certeza. Os que não têm pretensão talvez pretendam continuar no governo e deixar o partido."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.