Em Recife, segundo os organizadores, cerca de duas mil pessoas participaram da Marcha da Maconha neste domingo. Proibida por determinação judicial em pelo menos três cidades do País - São Paulo, Salvador e João Pessoa -, a manifestação foi realizada, pelo segundo ano consecutivo, nas ruas do Bairro do Recife, área histórica da capital pernambucana.

No percurso palavras de ordem e músicas em favor da legalização da maconha. A Polícia Militar acompanhou a marcha à distância, com quatro viaturas. O clima foi de tranquilidade. No final do evento, durante os discursos - feitos em um pequeno palanque montado pela organização - algumas pessoas elogiaram a Justiça pernambucana.

Futura Press
Futura Press
Marcha da maconha no Recife


Na semana passada, o Ministério Público de Pernambuco entrou com um pedido de proibição da marcha. O juiz Alípio Carvalho Filho, da 2ª Vara Criminal dos feitos relativos a Entorpecentes, entendeu que a proibição fere a liberdade de expressão e autorizou a realização do evento, com ressalva de que fosse acompanhado por autoridades policiais. No ano passado, a manifestação também aconteceu na presença de policiais. Na ocasião, também não houve registro de confronto.

Leia mais sobre: marcha de maconha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.