Uma maquete de quatro metros quadrados representando a favela mineira de Nossa Senhora de Fátima será uma das atrações da X Bienal de Havana, que abre suas portas na próxima sexta-feira.

A obra já está sendo montada pelo artista Sergio Cezar, conhecido como "o arquiteto do papelão", na antiga fortaleza colonial de San Carlos de la Cabaña, sede principal da Bienal.

"Trata-se de uma obra que fala das imensas possibilidades criativas do ser humano", afirma o artista, explicando que se trata de uma maquete em escalar menor da que ele montou em seu país com a ajuda dos moradores da citada favela da capital mineira.

"Vivemos num mundo que está num momento muito delicado em relação à natureza. Todas as obras que serão reunidas na Bienal mostram a possibilidade de uma mudança no presente para um futuro melhor", acrescentu o artista, que fez sua obra com material reciclado do lixo.

rd/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.