ROUEN, França (Reuters) - O museu de Belas Artes de Rouen, na França, anunciou na quarta-feira o lançamento de uma página da Internet dedicada ao rascunho e o manuscrito de Madame Bovary, célebre romance de Gustave Flaubert. Publicado em 1865 na Revue de Paris, Madame Bovary é um dos romances franceses mais lidos em todo o mundo, e a biblioteca municipal de Rouen, que possui o manuscrito do livro, decidiu permitir o acesso a ele a internautas comuns e a especialistas, disse Danielle Girard, responsável pela digitalização do material.

São cerca de 4.500 folhas (rascunho, reescrituras feitas por copistas, o manuscrito definitivo e correções) e mais páginas de textos recatalogados.

Cerca de 650 pessoas de 12 nacionalidades diferentes, todas voluntárias, trabalharam na transcrição do texto original, dificilmente legível.

Entre elas havia uma faxineira, um frentista e vários estudantes.

O projeto (www.bovary.fr) levou uma década para ser concluído e custou cerca de 120 mil euros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.