BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, avaliou nesta quinta-feira que, apesar da desaceleração recente da inflação, ainda estamos acima dos patamares desejáveis. É preciso que haja um recuo, disse Mantega à Reuters, no Palácio do Planalto.

Questionado, Mantega considerou que os instrumentos usados no combate à inflação estão corretos.

'Sem dúvida. Superávit primário maior, juros do Banco Central... ainda não voltamos ao patamar desejável, mas é uma boa trajetória.'

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) registrou deflação em agosto pela primeira vez desde o início de 2006.

Outros indicadores têm mostrado inflação mais contida por conta do alívio dos preços dos alimentos, mas o mercado ainda prevê que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficará perto do teto da meta, de 6,5 por cento.

E para 2009 as estimativas estão congeladas em 5,0 por cento há semanas.

(Reportagem de Natuza Nery)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.