Mantega vê crédito ainda insatisfatório; elogia atuação do BB

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta terça-feira que o volume de crédito oferecido pelo Banco do Brasil tem crescido acima da média do mercado, com queda nos custos das principais linhas e redução da inadimplência. Ele acrescentou, contudo, que o volume de crédito disponível na economia brasileira, de maneira geral, ainda é insatisfatório.

Reuters |

"Ainda é insatisfatório o volume de crédito no país, ainda existem empresas médias e pequenas que não têm crédito suficiente", afirmou o ministro a jornalistas após almoço com o presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine.

Mantega disse ter recebido de Bendine dados que mostram queda na inadimplência do banco e redução das taxas nas principais linhas.

"O banco está reduzindo as taxas de juros nas principais linhas. A inadimplência do banco, tanto no crédito para a pessoa física quanto para a pessoa jurídica também está caindo, demonstrando que a solidez do banco se mantém e que a economia brasileira já está reagindo às novas condições do mercado."

Bendine foi nomeado para a presidência do BB no início de abril com a missão explícita de acelerar uma redução das taxas cobradas pelo banco. Ele assumiu o cargo há cerca de um mês, em substituição a Antonio Francisco Lima Neto.

Bendine argumentou que os levantamentos feitos pelo Banco Central das taxas cobradas pelas instituições financeiras --e que ainda não apontaram queda nos juros do BB-- não retratam o comportamento da totalidade das taxas do banco público.

"O ranking do Banco Central é legítimo, mas representa taxas de determinados grupos de operações", afirmou Bendine.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG