Manifestantes contra Arruda deixam Legislativo do DF

BRASÍLIA (Reuters) - Os estudantes que ocupavam a Câmara Legislativa do Distrito Federal deixaram nesta terça-feira o local levados pela Polícia Militar, após cerca de quatro horas de negociação. Eles estavam acampados no Legislativo desde quarta-feira como pressão para a abertura de um processo de impeachment contra o governador José Roberto Arruda (DEM), acusado de corrupção. Todos foram colocados em ônibus.

Reuters |

Após deixarem o plenário para a realização de uma sessão da Câmara nesta tarde, os manifestantes foram colocados na galeria dos visitantes.

A PM montou um corredor de policiais para proteger os estudantes dos manifestantes a favor do Arruda, que entraram nesta terça-feira no local. Após a saída dos estudantes, eles também deixaram o local. Há manifestantes dos dois lados na parte externa do prédio.

Segundo a PM, eram 500 manifestantes no total e participaram da operação 700 policiais.

O prazo de um pedido de reintegração de posse realizado pela Câmara havia vencido na segunda-feira.

Antes da chegada dos policiais, o presidente em exercício da Câmara, Cabo Patrício (PT), suspendeu as atividades do Legislativo e dispensou os funcionários para evitar tumulto.

Dos onze pedidos de impeachment contra Arruda, a Câmara aceitou analisar apenas três. Eles passarão agora por uma comissão especial que ainda terá seus integrantes escolhidos.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG