BRASÍLIA - Mais de 3 mil aposentados e pensionistas fazem manifestações nesta segunda (25) e na terça-feira na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Um dos objetivo é pedir que senadores e deputados derrubem o veto presidencial ao projeto que estende aos aposentados e pensionistas o mesmo reajuste de 16,67% concedido ao salário mínimo em 2006.

O veto diz respeito a uma emenda, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), e tem que ser analisado em sessão conjunta do Senado e da Câmara.

O senador acredita ser necessária a análise urgente do veto pelos parlamentares. "É importante essa pressão democrática para que seja dado um tratamento mais igualitário aos aposentados. Eu acredito que o Congresso vai se sensibilizar, é uma vergonha para o Parlamento entrar de férias sem votar [o veto].

Os manifestantes também defendem a aprovação da proposta que acaba com o fator previdenciário, que já foi aprovada no Senado e está em discussão na Câmara. Pelo projeto, fica extinto o uso do fator previdenciário como base para as aposentadorias.

Trata-se de uma forma de cálculo que reduz o valor dos benefícios, no momento de sua concessão, de maneira inversamente proporcional à idade de aposentadoria do segurado. Ou seja, quanto menor a idade de aposentado, maior é o redutor e, assim, menor o valor do benefício.

Estamos buscando o reajuste único para todos e a recuperação das aposentadorias. Isso não é pedir demais, é simplesmente o cumprimento dos nossos direitos, disse o presidente da Associação dos Aposentados do Distrito Federal e Entorno, João Florêncio Pimenta.

Aposentados de todo o país devem permanecer em vigília até terça (26) para pressionar os parlamentares no sentido de agilizar as votações.

Leia mais sobre: aposentados

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.