Mangabeira diz que regularização fundiária não vai beneficiar grileiros

BRASÍLIA - O ministro da secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, rebateu nesta terça-feira críticas de ambientalistas contra a Medida Provisória (MP) 458, que permite à União transferir, sem licitação, terrenos de até 1,5 mil hectares para ocupantes de áreas da Amazônia Legal. De acordo com ele, a MP não legaliza a grilagem de terras, mas beneficia famílias de trabalhadores com pequenas e médias propriedades.

Severino Motta, repórter em Brasília |

Chamar [os ocupantes de terras na Amazônia] de grileiros é como chamar de grileiros aqueles que construíram os Estados Unidos e a Austrália, disse.

Mangabeira alegou que, com a regulamentação contida na MP, vai ser possível ao governo retomar áreas com mais de 2,5 mil hectares. Ele ainda lembrou que muitos dos atuais ocupantes foram estimulados, por outros governos, a irem à Amazônia, como na época da construção da Transamazônica.

A regularização vai impedir o desmatamento e beneficiar os pequenos e médios. Na atual situação, sem regulamentação, a pilhagem é atraente, agora isso acaba, disse.

A declaração foi dada após reunião com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Na ocasião, o ministro conversou sobre a intenção do governo de fazer um grande projeto para o nordeste brasileiro.

Queremos fazer um grande projeto de desenvolvimento para a região, espero conseguir ainda em 2009 para que se transforme num projeto de Estado.

Leia mais sobre: Amazônia

    Leia tudo sobre: amazonia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG