Malhação intensiva para o verão pode prejudicar a saúde

O verão se aproxima e muitos querem tirar o atraso, resolvendo malhar em poucas semanas tudo o que não malharam durante o ano. Infelizmente, segundo os profissionais da área, esse desespero não resolve a situação, só prejudica a saúde e estimula o temido efeito sanfona.

Agência Estado |

Conclusão: você até pode passar o verão em forma, mas se não continuar com a malhação não entrará ‘naquele’ jeans no inverno.

"Normalmente, sempre que o calor se aproxima temos um aumento de 30% no número de alunas matriculadas. Na hora em que chegam para conhecer a academia, dizem que estão desesperadas e querem colocar tudo em cima para as festas de fim de ano e carnaval", revela Renata Guarnieri, professora de educação física, pós-graduada em personal trainer e responsável técnica da academia Curves da Vila Madalena, na zona oeste de São Paulo. "Isso é extremamente perigoso para a saúde do corpo, pois dá chance para as lesões", completa.

Na opinião do ortopedista Lafayette Lage, especialista em medicina esportiva, mestre em artroscopia do quadril e membro do Departamento de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, toda pessoa que passa algum tempo afastada dos esportes deve receber orientação médica antes de voltar à ativa. "Tanto aquele atleta que treina excessivamente quanto quem está abandonando o estado de inércia e dando início à prática entusiasmada de esportes precisa saber que as chances de sofrer uma lesão são altíssimas."

Lage diz que as lesões são causadas pelos exercícios de curta e alta duração, independentemente da intensidade. "É muito comum, principalmente entre os jovens, a pessoa se animar a tal ponto que perde a noção do tempo enquanto pratica esportes. Foi daí que criaram a expressão 'ratos de academia'. O supertreinamento pode lesionar todas as partes moles do corpo, como ligamentos, tendões e músculos".

Regra

A melhor maneira de prevenir entorses, distensões, contusões e outros problemas, segundo o especialista, "é evitar o aumento do número de dias por semana em que se pratica esportes (volume de treinamento), bem como evitar aumentar a intensidade dos exercícios". De acordo com os especialistas, o jeito de evitar possíveis lesões é simples: basta usar a regra dos 10%, aumentar a intensidade ou a duração do treinamento até esse percentual. Por exemplo: uma pessoa que corre 10 quilômetros por semana pode aumentar sua distância na semana seguinte em um quilômetro, passando a correr 11. Essa regra também deve obedecer a limites, caso contrário, depois de alguns meses, o percurso estaria muito longo.

Eduardo Diório

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG