Maletas da PF não realizam grampos telefônicos

BRASÍLIA - Em depoimento à CPI dos Grampos, o diretor de Divisão de Inteligência da Polícia Federal, Daniel Lorenz, afirmou que as maletas de espionagem da Polícia Federal não permitem a interceptação telefônica, o famoso grampo. Segundo Lorenz, a PF possui dez equipamentos para escutas, mas eles são liberados após autorização assinada por ele.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Elas são úteis numa parte da investigação, como na identificação de celulares, mas na parte de interceptação é um engodo. Elas têm poucas propriedades que ensejam interceptação, apesar de ela ser capaz de fazer isso", disse Lorenz. Mencionei engodo porque muito se fala que essas maletas são capazes de fazer grampos de tudo que é jeito, e eu falei engodo porque ela tem grandes dificuldades de fazer interceptações. 

O delegado Protógenes Queiroz, afastado do comando da Operação Satiagraha ¿ ação da Polícia Federal que prendeu o sócio-fundador do Opportunity, Daniel Dantas ¿ pediu autorização para usar as maletas, mas Lorenz garante que não acatou a solicitação.

Leia mais sobre: Protógenes Queiroz  - Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: pf

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG