Major da Polícia Militar da Bahia é exonerado após provocação no futebol

O major da Polícia Militar (PM) Francisco César Cunha Bonfim, comandante da 17ª Companhia Independente da corporação, foi exonerado na noite de ontem do cargo pelo comandante-geral da PM na Bahia, coronel Nilton Régis Mascarenhas. O motivo: integrantes ainda não identificados de seu batalhão hastearam, na manhã de ontem, uma bandeira do clube carioca Vasco da Gama no local destinado à do Estado da Bahia, dentro da sede da companhia, no bairro do Bonfim, em Salvador. Na noite anterior, o Vasco eliminou o clube baiano Vitória da Copa do Brasil.

Agência Estado |

De acordo com o comando-geral da PM no Estado, a atitude dos agentes envolvidos desrespeita o inciso 2 do artigo 41 do Estatuto dos Policiais Militares, que trata dos símbolos nacionais. Uma sindicância foi aberta pela Corregedoria da corporação para identificar os responsáveis pela ação, considerada "infração disciplinar gravíssima". A punição prevista para eles varia de prisão à demissão.

A assessoria da PM afirmou, em nota, que a corporação "repudia o episódio, rechaça e abomina o desrespeito ao local sagrado de hasteamento do pavilhão nacional, sob quaisquer pretextos". Hoje, o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT) também comentou o episódio em entrevista a um programa de TV local. "É impressionante como a paixão pelo futebol tira a cabeça das pessoas do lugar."

O major Bonfim disse antes de ser afastado que o ocorrido era "uma brincadeira". Ele não foi encontrado para comentar a exoneração. Em seu lugar, assume o major Lindenberg Augusto Ferreira Ferrão.

Leia mais sobre: polícia

    Leia tudo sobre: polícia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG