Mais uma litografia de Munch roubada em Oslo

Uma litografia de Edvard Munch, Loesrivelsen II, avaliada em quase 300.000 euros (448.000 dólares), foi roubada em junho em Oslo, informou a polícia norueguesa nesta quarta-feira, poucos dias depois do anúncio do roubo de outra obra-prima do pintor.

AFP |

O desenho, em preto e branco, que mostra um homem e uma mulher de costas um para o outro, foi levado durante a mudança de um galeria em Oslo.

"No momento não há nenhum suspeito", afirmou à AFP o diretor de luta contra o crimen organizado da capital da Noruega, John Roger Lund.

O roubo, mantido em sigilo até agora, foi divulgado depois que o canal de televisão NRK revelou que o quadro "Loesrivelsen II" ("A separação II") estava em uma lista de objetos procurados da Interpol.

O episódio é mais um de uma série de roubos de obras de Munch, (1863-1944), pintor considerado um precursor del expressionismo.

Na semana passada, outra litografia, "Historien" ("História"), avaliada em 240.000 euros, foi roubada de uma galeria de Oslo.

Em agosto de 2004, duas obras-primas do artista, "O Grito" e "A Madona", avaliadas no conjunto em 100 milhões de euros, foram roubadas em plena luz do dia por homens armados no Museu Munch de Oslo.

Outra versão de "O Grito" havia sido roubada 10 anos antes da Galeria Nacional de Oslo.

Nestes últimos casos, as obras foram recuperadas.

phy/fp

    Leia tudo sobre: munch

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG