Mais de 740 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas no Espírito Santo

VITÓRIA ¿ A chuva que atinge o Estado do Espírito Santo há oito dias ininterruptos já afetou mais de 740 mil pessoas, segundo informações da Defesa Civil. Desde o início das chuvas, três pessoas morreram soterradas e mais de nove mil foram obrigadas a deixar suas casas.

Redação |

Ao todo, entre desalojadas (que deixaram as casas temporariamente) e desabrigadas (que perderam suas residências e estão em abrigos da Prefeitura), há 9.707 pessoas no Estado. Segundo a Defesa Civil, 113.429 edificações foram danificadas.

A situação mais crítica é registrada no município de Santa Leopoldina, onde foi decretado estado de calamidade pública. O nível do Rio Santa Maria da Vitória chegou a subir seis metros, transbordou e isolou as comunidades de Retiro e Barra de Mangaraí. Ainda nesta terça-feira, o rio está três metros acima do seu nível normal. Dez pessoas ficaram levemente feridas na região.

O tráfego na rodovia ES-080 está interrompido na entrada de Santa Leopoldina por causa de alagamentos. Diversos outros trechos da estrada estão bloqueados devido a deslizamentos de terra, segundo a Defesa Civil.

De acordo com vice-governador Ricardo Ferraço, que sobrevoou a região de Santa Leopoldina no sábado, choveu no fim de semana cerca de 180 milímetros. O índice ultrapassa o esperado para todo o mês, que era de 120 milímetros.

Já decretaram estado de emergência os municípios de Viana, Vila Velha, São Domingos, Rio Bananal, João Neiva e Ibatiba.

A cidade Rio Bananal tem diversas estradas interditadas e os serviços médico e odontológico estão prejudicados. A Defesa Civil afirma que o Rio São José transbordou, passando por cima de uma ponte de concreto, e interrompeu a ligação da cidade com Vila Valério.

Boa parte da cidade de São Domingos do Norte ainda está sem energia e o abastecimento de água foi interrompido na comunidade de São Honorato. Além disso, uma barragem corre o risco de se romper.

Na capital Vitória, a Defesa Civil contabilizou o desabamento de pelo menos 10 muros. No município de Serra, duas pessoas ficaram feridas após o deslizamento de terra sobre uma casa.

Conforme a Defesa Civil, foram entregues cerca de 800 colchões e 500 cestas básicas às famílias atingidas. Outros 600 colchões devem ser distribuídos nesta terça-feira por meio da Secretaria do Trabalho, Assistência e Desenvolvimento Social.

Mortos

As três mortes registradas no Estado desde o início dos temporais aconteceram na madrugada de sábado. Claudionor Teles, de 57 anos,  e suas duas filhas, de 1 e 5 anos, foram surpreendidos por um deslizamento que atingiu o quarto onde dormiam, no bairro Val Paraíso, em Cariacica. Teles morreu no local e as duas crianças chegaram a ser socorridas ao hospital, mas não resistiram.

A mãe das meninas, Márcia Boni, de 34 anos, e a filha mais velha do casal, Digriane, de 7 anos, estavam em outro cômodo da casa e sofreram escoriações. Os corpos dos três foram enterrados na segunda-feira.

Leia também

Leia mais sobre: chuvas

    Leia tudo sobre: chuvasespírito santo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG