Maioria de passageiros sobrevive a naufrágio em rio do Amazonas

BRASÍLIA (Reuters) - Equipes de resgate retiraram 17 corpos das águas do rio Solimões após um barco ter naufragado no fim de semana, mas a maior parte dos quase cem passageiros a bordo sobreviveu, afirmaram autoridades nesta segunda-feira. O barco afundou perto da cidade de Manacapuru (Amazonas), no amanhecer de domingo, em meio a fortes chuvas e ventos.

Reuters |

'Até agora, houve 70 sobreviventes confirmados e 17 corpos.

Não acreditamos que a cifra de vítimas fatais seja muito maior do que isso', afirmou à Reuters um militar da Marinha em Manaus.

Inicialmente, acreditava-se que a maioria dos passageiros, que regressavam de uma festa no interior do Estado, tivesse morrido. No entanto, vários dos sobreviventes acabaram apresentando-se às autoridades.

'Aparentemente, outros barcos presentes no rio recolheram muitos dos sobreviventes', disse à Reuters, por telefone desde Manaus, o coronel Antonio Dias, comandante do Corpo de Bombeiros do Amazonas.

Segundo ele, há três pessoas consideradas desaparecidas.

Como o número exato de passageiros a bordo é desconhecido pelas autoridades, o total de mortos ainda pode subir.

As equipes de resgate realizavam buscas 30 quilômetros rio abaixo do ponto do acidente, a fim de recuperar corpos eventualmente ainda presentes nas águas do Solimões.

O barco que afundou não atendia às regulamentações e operava de forma ilegal, segundo a Marinha.

Apesar de numerosos relatos sobre acidentes nos rios da região nos últimos meses, o comandante dos Bombeiros afirmou estar havendo um exagero a respeito da situação.

'Há, mais ou menos, 10 mil barcos do tipo na região. Então a taxa de acidentes é relativamente baixa', disse ele.

(Reportagem de Raymond Colitt)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG