Maioria das campeãs de desmate reelege prefeitos

Os eleitores aprovaram a maioria das administrações das cidades campeãs em desmatamento do Brasil. Levantamento feito pelo Estado mostra que das 36 cidades incluídas em janeiro na lista negra do Ministério do Meio Ambiente, 21 reelegeram seus prefeitos ou apoiaram o candidato da situação.

Agência Estado |

Isso representa índice de 58,3% de continuidade administrativa dentro desse universo específico. A lista do desmatamento inclui municípios em Mato Grosso, Pará, Rondônia e Amazonas, considerados Estados com maior incidência do problema.

Na prática, a maioria desses municípios tem sua economia centrada na atuação de madeireiras, além de pecuária e agricultura. Se alguma dessas atividades eventualmente produz danos ambientais, nessas cidades também funciona como grande geradora de empregos, movimentando as economias locais. Por conseqüência, aumenta a popularidade eleitoral da maioria desses prefeitos.

O bom desempenho desses candidatos, entretanto, foi reforçado pelos eleitores paraenses. Nas 12 cidades onde o problema de desmatamento é considerado crítico pelo Ministério do Meio Ambiente, dez chancelaram a atual gestão, dando a elas um novo mandato ou aprovando o candidato indicado pelo prefeito em exercício. Com isso, o índice de continuidade nos municípios com problemas graves de desmatamento alcança 83,3%.

Essa situação, entretanto, se reduz acentuadamente no caso de Mato Grosso, unidade da federação com maior número de cidades citadas na relação produzida pelo Meio Ambiente, com 19 municípios. Lá, a maioria dos atuais gestores foi derrotada. Em apenas sete, foi preservada a situação política. Em Rondônia, o cenário foi favorável aos atuais prefeitos, que venceram em três das quatro cidades citadas pelo ministério como tendo problemas de desmatamento. No Amazonas, apenas um município faz parte do grupo listado pelo ministério. E, em Lábrea, o prefeito Gean Barros (PMDB) foi reeleito. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG