A quadrilha presa anteontem no Interior do Estado, acusada de desviar R$ 900 mil em uma fraude de medicamentos, atuou também na capital paulista. Advogados conseguiram 14 decisões na cidade obrigando o governo a pagar por remédios de determinados fabricantes, em nome de pacientes atendidos por uma Organização Não-Governamental (ONG).

Todos os processos estão em investigação. Um dos autores das ações é Guilherme Goffi Oliveira, detido anteontem. Em um dos processos, o grupo obteve em São Paulo decisão favorável que havia sido negada no Interior.

Segundo a polícia, a ONG Associação dos Portadores de Vitiligo e Psoríase do Estado de São Paulo, que recebe verbas de representantes de laboratórios, encaminhava pacientes para um médico. Ele emitia laudos usados pelos advogados na Justiça. A estimativa oficial é que a fraude da psoríase possa ter chegado a R$ 63 milhões.

Oliveira foi responsável por pelo menos cinco decisões liminares (temporárias) favoráveis à compra de Infleximabe, da Mantecorp. Entrar com ação na capital paulista foi a estratégia utilizada para obter vitória após uma derrota anterior no Interior. Em 2007, Oliveira atuou como advogado em duas ações em Bauru em nome de J.D.B. para obter o Infleximabe. Em uma delas, houve desistência do processo depois que o juiz pediu perícia no paciente. A decisão da segunda ação foi contrária ao paciente. A liminar favorável veio em janeiro, após o advogado entrar com uma nova ação, desta vez na Capital, em nome do mesmo paciente J.D.B. Em fevereiro, porém, após descobrir que o mesmo pedido já havia sido negado no Interior, o juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital mandou suspender a decisão do mês anterior.

Convocação - A Secretaria de Estado da Saúde quer chamar todos os pacientes com psoríase que obtiveram tratamentos por ordem judicial para uma reavaliação médica e verificar se os doentes realmente necessitavam de tratamento e também para uma checagem do estado de saúde dos supostos usuários das drogas. A prioridade serão aqueles tratados pelo médico Paulo César Ramos, preso na operação. As informações são do Jornal da Tarde .

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.