Maestro, executivos e professores embarcaram no Airbus

O maestro Silvio Barbato, ex-diretor musical da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal e da orquestra do Teatro Nacional Claudio Santoro, de Brasília, está entre os passageiros do Airbus A330-200, voo 447, da Air France, que desapareceu na noite de ontem após decolar do Rio de Janeiro em direção a Paris. A família já foi informada pela Polícia Federal (PF) de que seu nome consta da lista de passageiros.

Agência Estado |

Além dele, executivos e funcionários públicos também embarcaram no mesmo voo.

Também compositor - foi premiado pela trilha do filme Villa-Lobos, uma Vida de Paixão , de Zelito Viana -, Barbato costuma reger concertos pelo Brasil e na Europa e, por isso, viaja com frequência. Doutor em filosofia da música, Barbato tem condecorações por suas realizações na área cultural, entre elas a Medalha do Mérito da Presidência da República.

O presidente da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), o alemão Erich Heine, estava a bordo do voo da Air France. De acordo com informações da empresa, o executivo tinha como destino a Alemanha, onde teria uma agenda de negócios. Além dele, também consta na relação de passageiros o gerente de Qualidade da empresa Saint-Gobain Canalização, Luís Cláudio Monlevade, de 48 anos. Segundo a empresa, ele desembarcaria em Paris e de lá seguiria de trem para Nancy, onde participaria de um seminário. A empresa informou que está prestando toda a assistência necessária à família dele.

Dois professores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) estavam no Airbus. Trata-se de Otávio Augusto Antunes, do Instituto de Química, e Izabela Furtado Kestler, do Departamento de Letras Anglo-Germânicas, da Faculdade de Letras.

Viva Rio

Dois pesquisadores da organização não-governamental (ONG) Viva Rio viajaram no mesmo voo: Pablo Dreyfus, de 38 anos, coordenador de Pesquisa do Projeto de Controle de Armas, e Ana Carolina Rodrigues, de 28 anos, integrante da equipe do projeto Crianças e Jovens em Violência Armada Organizada (COAV, na sigla em inglês).

Segundo a ONG, Dreyfus é formado em ciência política pela Universidade de Buenos Aires e doutor em Relações Internacionais pelo Institut Universitaire de Hautes Études Internationales. Ele faz parte da entidade desde 2002 e esteve envolvido na elaboração do Estatuto do Desarmamento. Formada em sociologia pela UFRJ, Adriana atuava no projeto de Proteção de Jovens em Território Vulnerável. Este era desenvolvido nas comunidades do Salgueiro e Jardim Catarina, em São Gonçalo.

A prefeitura do município catarinense de Criciúma também confirmou que Deise Possamai, de 34 anos, funcionária da secretaria municipal da Fazenda, está entre os passageiras do avião que desapareceu. Segundo a prefeitura, Deise é formada em direito e administração e tirou licença de dois anos para fazer um curso de especialização.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG