Forçado pela mãe, um adolescente de 14 anos apresentou-se à polícia da Bahia por ter supostamente participado da chacina que, em 7 de junho, deixou sete mortos no bairro periférico de Mussurunga, em Salvador. Nenhuma das vítimas tinha passagem pela polícia.

De acordo com a delegada Claudenice Maio, da Delegacia do Adolescente Infrator (DAI), o jovem disse pertencer à quadrilha comandada por Jerry Adriani Correia de Souza - suposto traficante apontado como o responsável pela matança, preso no dia 2 -, reconheceu os outros cinco presos como integrantes do grupo, mas negou ter participado do crime.

"Ele disse que chegou a ir ao local da chacina com o grupo e que ficaria como responsável por disparar fogos de artifício, caso a polícia se aproximasse, mas que desistiu da ação e voltou para casa antes do crime", disse Claudenice, que não se convenceu com o depoimento. "Ainda estamos investigando a participação dele no caso."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.