MACEIÓ- A mãe de quatro jovens assassinados na noite de quinta-feira morreu na madrugada desta sexta-feira ao receber a notícia. Vicentina dos Santos Assunção, 64 anos, teve uma parada cardíaca.

Ela morreu ao dar entrada no pronto-socorro do Hospital Geral do Estado (HGE), onde sua irmã, Maria dos Anjos Nascimento da Silva, também foi internada às pressas ao saber da tragédia.

Os filhos de dona Vicentina, Márcio, Marcelo, Marcelino e Magno Assunção, com idades entre 22 e 28 anos, foram executados a tiros no final da noite de ontem e seus corpos abandonados no Beco do Sargento, no bairro do Bom Parto, às margens da Lagoa Mundaú, periferia de Maceió. Os corpos foram encontrados com marcas de tiros, sem identificação. A namorada de um dos rapazes - ainda não identificada - pode ser a principal testemunha da chacina, pois foi ferida à bala e está internada no HGE.

Segundo a Polícia Militar, pelo menos dois dos quatro irmãos tinham envolvimento com o tráfico de drogas na região do Bom Parto. Ainda segundo a PM, os jovens residiam no bairro, mas não foram assassinados no local. Os corpos foram levados para as margens da lagoa depois de mortos. No local em que foram encontrados não havia cápsulas de balas e os corpos estavam sujos de areia, como se tivessem sido arrastados por alguns metros antes de abandonados.

No bairro do Bom Parto, os moradores evitam falar sobre a chacina. A própria polícia reconhece que a comunidade está com medo e se recusa a colaborar, pois o bairro apresenta altos índices de criminalidade e a disputa pelo comércio de drogas é intensa. Por isso, na região, impera a "lei do silêncio".

Leia mais sobre: violência

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.