SÃO PAULO - Um adolescente de 14 anos foi levado pela própria mãe até policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) nesta terça-feira. Ele é suspeito de participar da tentativa de assalto que terminou com a morte da ginecologista Nadir Oyakawa, de 54 anos, em dezembro, no Rio Pequeno, zona oeste da capital paulista.

Ele teria sido reconhecido por um parente da vítima como o autor do disparo.

De acordo com a polícia, a mãe do garoto disse que acredita na inocência do rapaz, porém estava se sentindo pressionada por comentários de vizinhos e com a presença diária de viaturas no lugar onde mora, na Favela do Sapé, perto do local do crime. Por isso, preferiu entregar o filho, acreditando que ele ficará mais seguro sob os cuidados da Justiça.

Segundo o delegado divisionário do DHPP, Marcos Carneiro, o garoto também foi reconhecido por outras testemunhas, mas nega ter cometido o assassinato. Carneiro disse que outra prova contundente contra o menor é uma série de imagens feitas por câmeras de segurança perto do local do crime, em que ele aparece com uma arma na noite do crime. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo."

Leia mais sobre: assassinatos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.