Mãe e filha de 13 anos confessam que mandaram matar pai em SC

Em depoimento, segundo a polícia, elas afirmaram que sofriam agressões físicas cometidas pelo pai da menina

iG São Paulo |

Uma dona de casa de 50 anos e sua filha de 13 anos foram presas nesta quinta-feira após confessarem terem encomendado o assassinato do pai da garota, em Fraiburgo, em Santa Catarina. Segundo a polícia, as acusadas contaram que sofriam agressões físicas cometidas por Itacir Griggio, 57 anos, morto na última terça-feira. 

Divulgação
Lourdete Griggio (foto) teria planejado o crime junto com filha de 13 anos
Em depoimento, a mulher admitiiu que ela e a filha contrataram um criminoso por R$ 1 mil para assassinar o marido. O crime contou ainda com a ajuda do genro, de apenas 16 anos, que também foi apreendido.

A vítima foi morta a tiros em casa na noite da última terça-feira. No início, mãe e filha negaram envolvimento no assassinato e afirmaram que dois homens encapuzados invadiram a residência para matá-lo, mas não roubaram nada. 

A farsa, entretanto, acabou sendo revelada após o depoimento do adolescente. A mulher confessou ter comprado uma arma por R$ 700 de dois homens, que já foram presos. O assassino, Fernando Conte, foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, sendo apreendido um revólver calibre 32. Ele confessou a autoria do homicídio e confirmou que Lourdete e os adolescentes haviam encomendado o crime.

No mesmo dia, Gilmar Ribeiro Silva, 27 anos, e Carlos Eduardo Proencio, 28 anos, também foram localizados e detidos por terem vendido a arma à Lourdete e aos adolescentes. Os suspeitos admitiram terem vendido a arma utilizada no crime pela quantia de R$ 700.

Com a prisão decretada, os adultos (Lourdete, Conte, Silva e Proencio) foram presos nesta quarta-feira. Os homens foram encaminhados para a Unidade Prisional Avançada de Videira e a mulher aguarda vaga no sistema prisional feminino. A filha e o genro foram encaminhados ao Ministério Público para que se manifestasse quanto à internação provisória dos adolescentes, que foi determinada pelo juiz em 45 dias.

* com AE

    Leia tudo sobre: crimemortemãesanta catarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG