SÃO PAULO - O corpo da adolescente brasileira de 15 anos que morreu no domingo durante um voo de Orlando, nos Estados Unidos, para São Paulo, foi enterrado nesta segunda-feira no cemitério das Lágrimas, em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. Sua mãe, Maria Aparecida Ruas, passou mal no funeral e precisou ser carregada por seu marido, Danilo Elias Ruas Júnior.

Segundo a polícia, a jovem estava com pneumonia e levava em sua mala o remédio antiviral Tamiflu, utilizado no tratamento da "gripe suína" ( rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS ).  

AE
Mãe de estudante passa mal durante enterro

"A causa da morte foi diagnosticada no Instituto Médico Legal (IML) de Guarulhos como pneumonia", disse uma assessora da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, citando a necropsia realizada no Aeroporto Internacional de São Paulo.

A adolescente viajou aos EUA em uma excursão à Disney e se sentiu mal antes de voltar ao Brasil, de acordo com a empresa Tia Augusta Turismo, que organizou a viagem. Segundo a empresa, os médicos do hospital Celebration, onda ela foi atendida em Orlando, negaram que ela estivesse com a chamada "gripe suína" e autorizaram a viagem de volta ao Brasil.

A menina teria se sentido mal novamente no avião, que fazia o voo 759 da Copa Airlines com uma escala no Panamá, a poucas horas do pouso no Brasil. Ela chegou a ser atendida ainda a bordo, mas não resistiu.

Buscas realizadas pela polícia na bagagem da jovem encontraram vários medicamentos, incluindo antitérmicos, analgésicos e o antiviral Tamiflu, o principal medicamento utilizado no combate à gripe H1N1. A secretaria de segurança informou que as investigações da morte ficarão a cargo da Polícia Federal.

Leia mais sobre : pneumonia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.