Mãe de bebê que caiu de prédio no Recife será indiciada

RECIFE ¿ A mãe do bebê de 1 ano e 6 meses que caiu do terceiro andar de um prédio na Praia de Boa Viagem, no Recife, será indiciada, segundo informou a Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA). A queda, de uma altura de dez metros, foi amortecida porque a fralda descartável que a criança usava ficou presa em uns ganchos existentes no parapeito do prédio.

Redação |

AE
Bebê caiu de uma altura de dez metros
De acordo com o delegado Carlos Onofre, que coordena as investigações, Francielli Pinto Ribeiro, de 21 anos, poderá ser indiciada por lesão corporal culposa ou por tentativa de homicídio.

Se for comprovada a negligência da mãe no caso, ela será indiciada por lesão corporal culposa. Se no curso das investigações for comprovada a intenção de matar o bebê, ela vai ser indiciada por tentativa de homicídio. Até o momento, todos os indícios levam a crer que ela foi negligente no ocorrido, afirmou.

Nesta quinta-feira, agentes do GPCA e peritos do Instituto de Criminalística de Pernambuco realizam uma perícia no apartamento de onde Cauã Filipe Massaneiro caiu. O imóvel não chegou a ser interditado após o acidente, mas o delegado deu ordens de que nada fosse retirado do lugar, principalmente o sofá da família, que fica ao lado da janela, e nem a fralda presa no muro, que amorteceu a queda.

As investigações mostram, segundo a polícia, que a mãe do bebê guardava as roupas da criança no momento da queda. Cauã teria subido no sofá e caído. Na janela do apartamento não há uma tela de proteção.

Depoimentos

O delegado Carlos Onofre informou que a Polícia Civil já começou a ouvir pessoas que possam ajudar a esclarecer o caso. De acordo com o titular, já prestaram depoimento o pai do bebê, Alexandre César Massaneiro, de 23 anos, e uma prima dele. Os policiais conversaram ainda com a outra filha do casal, de 3 anos.

Ainda serão ouvidos o porteiro do edifício e uma vizinha, moradora do andar inferior, 2º andar, que ouviu a queda e ajudou no socorro. O bebê teria batido em um guarda chuva preso em sua janela.

Segundo Onofre, o pai da criança disse em seu depoimento que estava no trabalho quando a esposa ligou relatando a queda de Cauã. A outra filha do casal disse que o Cauã subiu no sofá e puf. Já a mãe do bebê ainda não foi ouvida devido a uma solicitação médica.

O médico pediu que a mãe ficasse acompanhando a criança enquanto ele estiver internado. Em virtude dessa solicitação, ela ainda não foi ouvida. Mas pretendemos convocá-la, disse o titular.

A criança sofreu algumas fraturas e está internado no Hospital Memorial São José. De acordo com a unidade, o bebê já deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e está em observação em um quarto.

Veja também:

Leia mais sobre: acidentes


    Leia tudo sobre: bebêfraldaprédioquedarecife

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG