SÃO PAULO ¿ Um adolescente de 16 anos foi encontrado acorrentado dentro da própria casa, nesta quarta-feira, pela Polícia Civil de Bauru, a 329 quilômetros de São Paulo. O jovem estava com uma corrente de cerca de cinco quilos no pescoço e um cadeado. A mãe do rapaz confessou à polícia que cometeu o ato para evitar que ele usasse drogas.

Policiais da Delegacia da Infância e Juventude (Diju) foram até a casa do adolescente, no Parque Bauru, para cumprir um mandado de busca expedido pela Vara da Infância e Juventude do município, pois ele é suspeito de praticar diversos furtos na região para comprar entorpecentes.

Ao chegar à casa do rapaz, no entanto, os investigadores viram o adolescente sentado no sofá da sala, preso com a corrente no pescoço. Segundo a Polícia Civil, a mãe do jovem, uma comerciante que possui um bar nas proximidades da casa onde moram, contava com a ajuda do marido ¿ padrasto da vítima ¿ para prender o filho.

De acordo com o delegado José Dorneles Costa, da Diju, o jovem era preso com freqüência. Mãe e padrasto fechavam a corrente com o cadeado e prendiam-na no pé da cama, evitando que ele fugisse para tentar comprar drogas ou praticar delitos.

Ela confessou que o prendia, só que não tivemos o flagrante da situação. Ela disse que fazia isso para protegê-lo, explicou Dorneles Costa. Segundo ele, além dos delitos, o jovem é suspeito de ter participado de um homicídio ¿ briga entre gangues da cidade - este ano.

Os responsáveis pelo jovem prestaram depoimento e foram liberados. Eles podem ser condenados por crime de privação de liberdade a menor, com pena variando de seis meses a dois anos de detenção. O adolescente foi encaminhado à Fundação Casa, onde já esteve preso três vezes.

Leia mais sobre: Drogas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.