Madrasta de Isabella diz que foi forçada a fazer reconstituição, afirma TV

Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabella Nardoni, disse em depoimento que foi obrigada pela polícia a fazer sozinha a reconstituição do assassinato da menina, segundo informações do Jornal da Globo, que teve acesso ao depoimento do casal Nardoni.

Redação |

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ) negou nesta terça-feira, por unanimidade, o pedido de liberdade de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá , presos desde 7 de maio acusados de participação na morte de Isabella Nardoni.

Segundo a reportagem, Anna Jatobá disse que foi puxada pelo braço por um investigador chamado Jair, que teria falado Vem aqui, menina, vem aqui menina". Anna afirmou que o investigador "foi estúpido e ignorante".

No depoimento, a madrasta conta ainda que teria dito aos policiais: Vocês vão me levar ao apartamento, eu não queria entrar. Os policiais responderam: 'Você vai entrar' ". E disse que então foi obrigada a fazer a reconstituição sozinha.

No depoimento de Alexandre, segundo o jornal, ele disse que, ao descerem do apartamento, policiais falaram que a porta estava arrombada. Mas ele mesmo constatou que não estava. Alexandre também se queixou de maus tratos na delegacia. Disse que foi chamado pelo delegado Calixto Filho de psicopata frio.

Ainda de acordo com a reportagem, a polícia afirmou que Anna Carolina Jatobá foi convidada a ir ao apartamento na condição de vítima. E que este tipo de diligência é legal e regular.

Leia mais sobre: Caso Isabella

    Leia tudo sobre: caso isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG