Superintendente do Incra-MA é exonerado após investigação da PF

Operação Donatário confirmou desvio da ordem de R$ 4 milhões mas até R$ 150 milhões podem ter sido desviados

Wilson Lima, iG Maranhão |

Após a realização da Operação Donatário pela Polícia Federal, o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Holf Hackbart, exonerou o superintendente estadual do órgão no Maranhão, Benedito Terceiro. A operação foi realizada com o intuito de desarticular uma quadrilha envolvida no desvio de recursos públicos federais na modalidade de Crédito Instalação, liberados pelo órgão para construção de casa em projetos de assentamentos em favor de beneficiários do Programa Nacional de Reforma Agrária.

Benedito Terceiro é apontado pela PF como um dos cabeças do esquema que confirmou desvio de R$ 4 milhões nos últimos cinco anos. A Controladoria Geral da União (CGU), entretanto, estima que o valor desviado pelo grupo possa ter chegado a até R$ 150 milhões. “De qualquer forma ele (Benedito Terceiro) está envolvido. Ele assinava os papéis legalizando as transações”, disse na sexta-feira, o superintendente da Polícia Federal no Estado, Fernando Segóvia. Além de Benedito Terceiro, ouvidor agrário estadual e o chefe da Divisão de Desenvolvimento de Assentamentos no estado também foram afastados.

Segundo nota oficial do órgão, o afastamento destes três funcionários ocorreram para “garantir uma apuração isenta, transparente e célere dos indícios de irregularidade apresentados pela investigação da PF e da CGU”.

Interinamente, assume o Incra o servidor de carreira Luiz Alfredo Soares da Fonseca. O presidente do instituto determinou o deslocamento de uma equipe de auditoria interna para o Maranhão visando dar continuidade à apuração da Polícia Federal. Quarenta e três entidades conveniadas com a Superintendência Regional do Maranhão do órgão foram consideradas inadimplentes junto ao Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) do Governo Federal.

“A direção nacional do INCRA reafirma o dever de apurar todos os indícios de irregularidades nas ações de servidores da autarquia e se coloca ao lado dos órgãos de controle pela defesa do patrimônio público e transparência da gestão”, finaliza o órgão em nota oficial.

    Leia tudo sobre: incramaranhão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG