Quilombolas invadem sede do Incra no Maranhão

Eles cobram a conclusão de 54 laudos antropológicos que concedem o uso de terras no Estado

Wilson Lima, iG Maranhão |

Aproximadamente 400 representantes de 70 comunidades quilombolas (remanescentes de quilombos) do Maranhão ocuparam na manhã desta terça-feira (20) a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em São Luís. Essa é a quarta ocupação do órgão em menos de um ano.

Durante a tarde, os quilombolas lacraram o portão do Incra e impediram a entrada de outros funcionários. Nesta quarta-feira (21), eles prometem fazer uma caminhada pelas ruas de São Luís como forma de protesto.

Mais protestos no Maranhão:

Professores em greve ocupam plenário da Câmara de São Luís

Os quilombolas cobram a conclusão de 54 laudos antropológicos necessários para a regularização fundiária de comunidades tradicionais no Estado. No ano passado, durante a primeira invasão, representantes do Incra no Estado prometeram que esses laudos seriam concluídos “o mais rápido possível”.

No entanto, de 54 laudos, apenas nove foram iniciados conforme informações da Comissão Pastoral da Terra (CPT). Nesta terça-feira, haveria uma audiência com os quilombolas para discutir estratégias de como acelerar a expedição dos outros laudos.

“Queremos apenas uma definição porque nada foi feito até agora”, disse o coordenador estadual da Comissão Pastoral da Terra (CPT) no Maranhão, padre Inaldo Serejo.

    Leia tudo sobre: quilombolasprotestoincra

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG