Polícia Federal pede a prisão de presidente do PT do Maranhão

Raimundo Monteiro é suspeito de chefiar um esquema que teria desviado recursos do Incra

Wilson Lima, iG Maranhão |

A Polícia Federal pediu a prisão temporária do presidente do PT no Maranhão, Raimundo Monteiro (PT), e do ex-superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Estado, Benedito Terceiro. Os dois são aliados da governadora Roseana Sarney (PMDB). Monteiro foi um dos principais defensores da aliança PMDB-PT que deu sustentação à reeleição da pemedebista no ano passado. Em 23 de fevereiro, Monteiro foi nomeado como assessor especial do vice-governador, Washington Luiz (PT).

Monteiro e Terceiro são apontados como os cabeças de um esquema desarticulado pela Polícia Federal na Operação Donatário, na semana passada. A PF afirma que os dois estão envolvidos em um esquema de desvio de recursos públicos federais que, originalmente, estariam destinados à construção de casas para beneficiários do Programa Nacional de Reforma Agrária.

No final de 2010, a Polícia Federal chegou a pedir a prisão de ambos à Justiça Estadual, mas o pedido foi negado. Agora, o novo pedido de prisão temporária foi solicitado ao Tribunal Regional Federal (TRF), em Brasília, conforme a Assessoria de Imprensa da PF no Maranhão. O delegado Pedro Meireles, responsável pela investigação, espera a prisão para complementar o levantamento de dados iniciado após a Operação Donatário.

A investigação

A amostra do Tribunal de Contas da União (TCU) investigou 25 assentamentos. Somente nessa amostra, R$ 20 milhões foram destinados e R$ 4 milhões, desviados.

Por causa das revelações, petistas ligados ao deputado estadual Domingos Dutra, que se opõem à aliança entre PT e a família Sarney, já pedem a saída de Raimundo Monteiro do partido. Benedito Terceiro foi exonerado do Incra após a operação da Polícia Federal.

A interlocutores, Monteiro alega que não pretende sair do partido. O deputado estadual Ubirajara do Pindaré (PT) defendeu, na tribuna da Assembléia Legislativa do Maranhão, o afastamento de Monteiro. “Nós temos que dar exemplo e nesse momento é o afastamento do companheiro Monteiro da presidência do PT do Maranhão. Para que seja investigado, para que ele possa ter toda a condição de argumentar e de explicar o que realmente ali acontece”, disse Pindaré.

Durante essa semana, os petistas contrários à aliança com o PMDB devem pedir, oficialmente, o afastamento de Monteiro do partido. A reportagem do iG tentou falaar com Monteiro, mas não conseguiu. Benedito Terceiro, por sua vez, disse que não teme ser investigado pela Polícia Federal. “Não tenho nada o que esconder”, resumiu.

    Leia tudo sobre: PTRaimundo MonteiroIncraRoseana Sarney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG