MPF abre inquérito para investigar caos em aeroporto de São Luís

Órgão quer informações sobre motivos que levaram à interdição do local; Infraero reduziu taxas para minimizar transtornos

Wilson Lima, iG Maranhão |

Após inspeção realizada nesta quarta-feira pela manhã, o Ministério Público Federal (MPE) do Maranhão abriu inquérito civil público para apurar as causas da interdição parcial do aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado, em São Luís . Na noite de quinta-feira da semana passada, o terminal de passageiros foi interditado e realocado em uma área de estacionamento. O terminal foi fechado para obras de recuperação do telhado do local que corria risco de desabamento.

Wilson Lima/iG
Sala de espera do aeroporto de São Luís é improvisada no estacionamento
Nesta quarta-feira pela manhã, os procuradores Alexandre Soares e José Milton Nogueira pediram explicações ao superintendente da Infraero em São Luís, Hildebrando Corrêa, sobre os motivos pelos quais não ocorreram intervenções preventivas no aeroporto. O superintendente da Infraero alegou que esse risco de desabamento somente foi detectado após uma intervenção no telhado visando a implantação da climatização do aeroporto.

A partir de agora, o MPF determinou um prazo de 72 horas para que a Infraero e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) prestem esclarecimentos por escrito sobre as medidas emergenciais adotadas até o momento. Caso as medidas sejam consideradas inócuas, o MPF do Maranhão deve impetrar a uma ação civil pública para obrigar a Infraero a adotar outras medidas urgentes que garanta condições mínimas de funcionamento do aeroporto.

Taxa

Nesta semana, a Infraero reduziu as tarifas de embarque na capital maranhense em 35%. Com a medida, a taxa de embarque em vôos nacionais caiu de R$ 20,66 para R$ 13,44 e para vôos internacionais, de R$ 67 para R$ 45.

A medida foi uma forma “compensar” os transtornos que os passageiros vem sofrendo no aeroporto, conforme a Infraero. Além da mudança no terminal de passageiros, as áreas de check in também funcionam de forma improvisada na administração do aeroporto de São Luís.

Essa é a segunda medida compensatória aos passageiros do aeroporto Marechal Cunha Machado após o início das reformas. Na semana passada, a cobrança de estacionamento de veículos na área externa do aeroporto já havia sido suspensa pela Infraero. A partir da próxima semana, devem ser instaladas tendas climatizadas no local para diminuir os transtornos aos passageiros.

Na semana passada, o telhado passou por uma estabilização e a expectativa é que as obras de recuperação da estrutura aérea do aeroporto comecem dentro de suas semanas. As obras devem ser concluídas em 150 dias, conforme a Infraero. Além de um novo telhado, a administração do aeroporto espera concluir a climatização do local.

Fluxo

Em 2010, o fluxo de passageiros no aeroporto de São Luís foi o maior da história. Em 12 meses, aproximadamente 1,3 milhões de pessoas embarcaram ou desembarcaram em São Luís e nos dois primeiros meses de 2011, ocorreu um aumento de 40% no número de passageiros que chegaram ou saíram de São Luís pelo Marechal Cunha Machado em comparação com igual período de 2010.

    Leia tudo sobre: aeroportopassageirossão luís

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG