Festa do bumba-meu-boi reúne 100 mil pessoas em São Luís

Com os bois, maranhenses pagam promessas a São Pedro, celebrado pelos católicos nesta quarta-feira

Wilson Lima, iG Maranhão | 29/06/2011 15:52

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Nesta quarta-feira, aproximadamente 40 grupos de bumba-meu-boi se reúnem no largo de São Pedro para reverenciar o santo, celebrado por fiéis católicos neste dia 29 de junho. Protetor da brincadeira no Maranhão, São Pedro está sendo festejado, com bois, por pelo menos 100 mil pessoas desde as primeiras horas desta quarta-feira.

Leia mais notícias sobre o Maranhão

A festa do bumba-meu-boi do no Maranhão surgiu a partir das promessa feitas ao santo. A devoção é tamanha que o dia de São Pedro é feriado municipal em São Luís - com o boi, os devotos pagam suas promessas ao santo.

Durante o mês de junho, os grupos de bumba-meu-boi realizaram aproximadamente duas mil apresentações apenas na capital do Estado, São Luís. O encerramento das celebrações acontece nesta quinta-feira, também em São Luís, em uma festa na qual são esperadas 150 mil pessoas.

Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

Festa do bumba-meu-boi no Maranhão começou nas primeiras horas desta quarta

Boi é tema de pesquisa nos EUA

O bumba-meu-boi é tema de pesquisa da professora do curso de dança da Universidade de Wisconsin, Simone Ferro, brasileira radicada nos Estados Unidos.“É impressionante ver como uma manifestação folclórica tem um volume tão grande de significados apenas por meio da dança”, diz ela.

Por meio da dança do bumba-meu-boi é narrada a história de um criado, chamado pai Francisco, que, para satisfazer a vontade de sua esposa, mãe Catirina, mata o boi do seu patrão. Quando o patrão descobre, ele obriga o pai Francisco a devolver o boi. É ai que entra o santo: pai Francisco apela para pagés, curandeiros e santos para trazer o boi de volta à vida.

A pesquisa começou há aproximadamente cinco anos e deve durar outros cinco. Segundo Simone Ferro, a intenção do projeto também é levantar informações de como as brincadeiras contribuem socialmente e economicamente para as comunidades onde elas estão sediadas. No Maranhão, a maioria dos grupos de bumba-meu-boi estão em bairros periféricos, na zona rural ou no interior do Estado.

Nesse ano, o Instituto do Patrimônico Histórico e Artístico Nacional (Iphan) do Maranhão entregou uma proposta ao conselho nacional do órgçao para transformar o bumba-meu-boi em patrimônio imaterial brasileiro. A expectativa é que em agosto se tenha uma definição. No Maranhão existem aproximadamente 300 grupos de bumba-meu-boi.

Foto: Divulgação/Governo do Maranhão

Em alguns grupos, o bumba-meu-boi é acompanhado por passistas, parecidas com as das escolas de samba

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG


Ver de novo